quarta-feira, 21 de novembro de 2007

De mim


Hoje cheguei a esta casa e tudo estava diferentemente igual. Os meus passos já não são os mesmos, pois não encontram nos teus olhos o término do eco que me denuncia a chegada.

O meu sorriso não tem a resposta que gosto de ouvir, apenas as paredes frias encontram no meu olha um parceiro inigualável em vazio. Tal como elas, os retratos que tirei ao longo da nossa vida foram retirados da memória e guardados no fundo da gaveta das recordações.

Estes quadros eram como retratos, que se afiguravam de cores e cheiros por cada palavra tua, por cada troca que entre nós se dava. Troca essa que dizes ter fim e só encontrar caminho para o meu lado.

Se sou egoísta? Sim, porque pensei em ti não como em nós, mas como em mim. És o que para mim quero, mas ao contrário: que eu seja o que para ti queres. Inevitavelmente. Irremediavelmente.

Só hoje percebi que isso já acontecia antes de eu o desejar. E foi por cobiçá-lo que te perco no longe, com a vista toldada de ambições desmedidas e sem nexo, onde tu não estás senão quando quero. Mas hoje percebi que o amor não é quando queremos, é quando aparece. E quando aparece é eterno, desta forma contínuo. Até que se acabe.

Até que se acabe. Sem idas e retornos, mas em proporcionalidade directa às partilhas e memórias conjuntas. Memórias passadas e acções presentes. Mais que acções decisões. E em casa decisão, não só eu mas tu. Para sermos dois.

Assim escrevo como me sinto. Desconexada. Confusa. Porque sinto-me vazia perto de ti. Vazia de mim. Contigo a preencher-me cada recanto desta sala escura com luz, que denuncia o quanto estou só em mim mesma.

Não serão, pois, lágrimas de tristeza. Mas de egoísmo ressentido, porque o orgulho não o conseguiu acompanhar.

4 comentários:

Black CatDog disse...

De ti só espero o melhor. E é o que dás.

medusasss disse...

Cat in Black, gosto da tua maneira cifrada de escrever. Independentemente do estilo, aquilo que escreves também já o senti.
Continua! :)

Cat in Black disse...

querida medusasss, muito obrigada! espero que a minha maneira de escrever te continue a agradar e que continues a ser uma leitora tao entusiasta.
querido catdog, com um parceiro como tu, que poderia exigir minimamente de mim?

Black CatDog disse...

Faço minhas as minhas palavras acima.